Medo de dinâmica de grupo

medo-dinâmica.pngA dinâmica de grupo é, realmente, o maior pesadelo dos candidatos a estágio, a programa de trainee ou mesmo a primeiro emprego. Mas, o medo da dinâmica de grupo é algo que se justifica ou será apenas uma clássica reação humana ao que se desconhece?

Na área de recursos humanos, é uma prática que começou a ser utilizada há cerca de 50 anos nos Estados Unidos e deve ter desembarcado no Brasil por volta da década de 1970 e vem sendo aplicada até hoje em várias situações corporativas. Uma das etapas mais importantes dos processos seletivos, seu objetivo é identificar habilidades e competências difíceis de avaliar em outras fases, como liderança, relacionamento com a equipe, criatividade, capacidade de solucionar problemas, entre outras.

Como não poderia deixar de ser, a grande recomendação dos especialistas aos jovens ansiosos convocados para participar de uma dinâmica de grupo é uma só: seja você mesmo. Mas nada impede que o candidato se prepare antecipadamente e utilize essa oportunidade para destacar suas qualidades.

Algumas providências simples podem ajudar, como repousar adequadamente na véspera, não tomar remédios que possam provocar efeitos colaterais, ingerir refeições nutritivas, mais leves, levantar dados sobre a empresa e a função pretendida, confirmar o endereço, informar-se sobre o melhor itinerário e sair com tempo para evitar atrasos e atropelos. Aliás, se chegar cedo, o candidato pode aproveitar a espera para observar os outros candidatos, com os quais terá de interagir nas atividades da dinâmica. Outro ponto a observar é a apresentação pessoal. Nada de minissaias e decotes para as moças ou gravatas “engraçadinhas” e bermudões para os moços.

Muitas dinâmicas exigem movimentos, por isso recomenda-se descartar roupas complicadas e dar preferência ao tradicional terno escuro para os homens (com a regra de as meias na mesma cor do sapato) e terninhos claros para as mulheres. Tudo sem exageros, o que vale também para perfume, maquiagem, cabelos, jóias e bijuterias.

Embora haja consenso de que é impossível indicar o melhor comportamento para uma dinâmica de grupo, há algumas recomendações de caráter geral que podem ser realmente úteis. Em primeiro lugar, entender qual é o principal objetivo da dinâmica. Portanto, respondendo à pergunta inicial: a dinâmica de grupo não causa tanto medo quando é mais bem conhecida. É uma etapa difícil, sim, mas de modo algum intransponível. E, em como todos os outros desafios da vida profissional, geralmente leva vantagem aquele candidato que se prepara bem, procura saber onde está pisando, além de ter uma boa dose de auto-estima. E, principalmente, que não tem medo de tentar.

Em geral, as dinâmicas envolvem desafios em que o candidato deve enfrentar situações e se colocar publicamente. “Nas brincadeiras, as pessoas revelam suas características pessoais. É possível saber quem é líder, criativo,persuasivo ou tem bom relacionamento em equipe, atribuições que não podem ser avaliadas somente por meio do currículo”, afirma Gláucia.

Aos ansiosos, a especialista logo adianta: “Cada dinâmica é montada de acordo como o que é mais importante para o cargo. Não existe muito certo ou errado nesse momento. Apenas deve-se ser natural”.

A seguir,confira algumas dicas de especialistas de como se comportar em uma dinâmica de grupo:

  • Não fale em excesso, de maneira a impedir que os outros candidatos participem da atividade;
  • Ao expor suas idéias, seja claro e objetivo;
  • Evite elogiar-se demais ou mentir;
  • Não se preocupe com os vexames;
  • Seja líder, não ditador;
  • Aja com naturalidade;
  • Se algo não der certo, não se faça de vítima, tampouco culpe o companheiro. Assuma suas atitudes;
  • Vista-se de forma discreta;
  • Mostre bom humor. Isso alivia a tensão natural.

FONTE: Priscilla Sipans, Guia Prático para Fazer Currículo, Editora On line